Governador de Mato Grosso fecha hospital e deixa população de 10 municípios sem atendimento médico

O secretário de saúde disse que todo o planejamento para a obra deveria ser finalizado em até 60 dias, mas já se passaram mais de dois meses

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, anunciou no dia 25 de maio, deste ano, uma grande reforma na estrutura física do Hospital Regional de Barra do Bugres, Roosevelt Figueiredo Lira, (165 km da capital de MT, Cuiabá) e, apesar de a população estar enfrentado uma pandemia, por conta da Covid-19, a unidade hospitalar encerrou os atendimentos, para pacientes que precisam de internação, no dia 28 de julho. Atualmente, a casa de saúde está realizando apenas os atendimentos para urgências e emergências. Os casos de alta e média complexidade são encaminhados para hospitais de outros municípios e da capital de MT.

Apesar de Mauro Mendes ter divulgado, no site do governo, no dia 25 de maio, que iria fechar o hospital para reforma, e do secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, dizer que todo o planejamento para a obra deveria ser finalizado em até 60 dias, o encerramento das atividades na unidade hospitalar aconteceu em 28 de julho e as obras ainda não começaram no local. Enquanto isso os habitantes de Barra do Bugres e dos 9 municípios vizinhos padecem por falta de atendimento médico.

“Decidimos que o Governo do Estado de Mato Grosso, em parceria com o Consórcio Intermunicipal da região, fará uma grande reforma no Hospital Regional de Barra do Bugres. Nos próximos 60 dias, faremos um grande planejamento e todo o projeto vai ficar a cargo da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) e da nossa equipe de engenharia”, anunciou Mauro Mendes, na época. Da data do anúncio até o fechamento do hospital, já se passaram mais de 2 meses e as obras ainda não tiveram início.

Com o objetivo realizar o trabalho de fiscalização das ações do Executivo, o deputado estadual Elizeu Nascimento (DC) visitou as instalações do Hospital Regional de Barra do Bugres e ouviu relatos dos sofrimentos vividos pelos moradores da cidade, por falta do serviço de saúde.

O trabalhador em um frigorifico na região de Barra do Bugres, José Milton, morador da cidade, que estava sendo atendido na recepção, contou que estava com os sintomas do Covid-19 há 10 dias. “Eu já estou com os sintomas há mais de 10 dias, agora a minha esposa também está com falta de ar, mas me disseram que aqui não tem aparelho e vamos ter que ir pra Cuiabá”, disse José.

“O governador mais uma vez não levou em conta a saúde da população, não teve consideração com o cidadão que terá que buscar atendimento em outra cidade, tendo que se deslocar pra longe de sua moradia. Esse hospital está em condições de funcionamento, poderia estar funcionando nesse momento que muitas pessoas estão morrendo”, lamentou Nascimento.

Durante a visita, Elizeu Nascimento também tomou conhecimento do drama vivido pelo irmão da Alessandra, Juarez. Ela contou que o irmão ficou internado 13 dias no hospital Regional de Barra do Bugres, teve alta, mas continuou a passar mal e quando retornou o hospital já havia sido fechado para internação. “Meu irmão está muito doente sentindo muitas dores com problema no fígado e não tem atendimento pra ele. Como o governo pode fechar esse hospital com tanta gente precisando de atendimento?” Pergunta Alessandra.

“Mauro Mendes fechou o hospital com a promessa de que iria reformar e instalar equipamentos mais modernos para atendimento à população, mas até o momento, as obras nem começaram, por que não esperou a pandemia passar? Vou encaminhar um documento solicitando ao governo de MT providencias para a reabertura, com urgência do hospital”, disse o parlamentar que tem realizado um intenso trabalho de fiscalização e cobrado, frequentemente, esclarecimentos do governador Mauro Mendes, a respeito da destinação dos recursos enviados pelo Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para serem investidos na saúde pública, visando o combate ao coronavírus no Estado de Mato Grosso. O parlamentar apresentou um requerimento na sessão extraordinária na Assembleia Legislativa de Mato Grosso – ALMT no dia 29 de junho, exigindo explicações por parte do governo de Mato Grosso sobre qual foi a destinação dos R$ 471,46 milhões já recebidos pelo governo de MT para a saúde.

Com 66 leitos para internação, o Hospital Regional de Barra do Bugres, foi inaugurado em 2002, e era administrado desde 2015, pelo Consórcio Intermunicipal, mas por enfrentar problemas financeiros, e responder a vários processos trabalhistas, a empresa ficou  impossibilitada de continuar administrando a unidade hospitalar, que passou a ser gerida pelo Governo do Estado.

Quando estava funcionando, o Hospital Regional de Barra do Bugres também atendia pacientes dos municípios de Tangará da Serra, Sapezal, Campo Novo do Parecis, Nova Marilândia, Santo Afonso, Arenápolis, Denise, Nortelândia e Porto Estrela.

Por Gabriela Bomdespacho Von Eye

Compartilhe este post!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️