Deputado repudia declaração polêmica de Mauro Mendes e exige retratação 

O parlamentar acusou o governador de odiar a polícia e trabalhar para tirar os direitos dos servidores públicos, especialmente da categoria da segurança pública 

Na manhã de quarta-feira (22/07), o deputado estadual, Elizeu Nascimento (DC), usou as redes sociais para manifestar o seu repúdio contra a fala do governador de Mato Grosso, logo após Mauro Mendes (DEM), comparar o Ministério Público à polícia, que de acordo com o democrata, atira primeiro, e só depois pergunta. A fala do governador, que repercutiu negativamente entre os profissionais da segurança pública, aconteceu durante uma entrevista na Rádio Capital FM, onde Mendes classificou como ‘espetaculosas’ a maneira como, às vezes, o órgão tem atuado durante as ações de fiscalizações realizadas nas compras, supostamente superfaturadas, efetuadas pelo governo de MT durante a pandemia da covid-19.

 

Por mais de 15 minutos, durante uma live, Elizeu Nascimento, que também é sargento da Polícia Militar, demonstrou sua revolta dizendo, entre outras coisas, que o governador odeia a polícia, trabalha diuturnamente para tirar os direitos dos servidores públicos, especialmente da categoria da segurança pública e de estar tentando denegrir a imagem da polícia, comparando-os a bandidos.

 

“O governador de Mato Grosso tá achando que polícia é marginal é vagabundo, que só trabalha nas margens da ilegalidade”, falou Elizeu. O parlamentar ainda disse que estava representando os profissionais da segurança que não podem dizer oque pensam por medo de represálias e exigiu respeito aos trabalhadores e uma retratação junto a instituição de segurança.

 

“A classe exige uma retratação junto aos profissionais da categoria, pois dizer que a polícia, “primeiro atira e depois pergunta”, é uma fala desrespeitosa e até discriminatória, é como se fosse um comportamento comum dentro da polícia colocando todos da segurança pública como profissionais incompetentes, irresponsáveis, imprudentes, enfim, inaptos para exercer suas funções. Eu, por exemplo, atuei por 18 anos como policial sem nunca ter cometido nenhum desvio de conduta, nunca sai atirando para depois perguntar, e não admito ser comparado com um ou outro que comete abuso de autoridade” exigiu Nascimento.

 

Além do deputado Elizeu, o sindicato dos policiais civis e o próprio Ministério Público também se declararam insatisfeitos com a fala do governador Mauro Mendes.

 

Por Gabriela Bomdespacho Von Eye

Compartilhe este post!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️