Após cobranças do deputado Elizeu, PM fará cursos de EAS, EQS e EQC por EAD

Após receber a notícia de mudança do curso de presencial para on-line, o deputado agradeceu ao coronel Assis e desejou boa sorte aos alunos que farão o curso de qualificação, agora de forma segura

O deputado estadual Elizeu Nascimento (PL) preocupado com os surtos de covid-19 e H3N2, e tendo em vista que a maioria dos policiais militares não dispõe de plano de saúde lutou para que os cursos de Estágio de Aperfeiçoamento de Sargentos (EAS), Estágio de Qualificação de Sargentos (EQS) e Estágio de Qualificação de Cabos (EQC) acontecessem na modalidade de Ensino a Distância (EAD).

Após circular um boletim interno da Polícia Militar nesta quinta-feira (20) afirmando que os cursos terão inicio a partir de 31 de janeiro de 2022 na forma presencial que se materializará em aulas realizadas na Esfap, Elizeu utilizou as redes sociais para criticar a medida irresponsável.

O Sargento Elizeu Nascimento voltou a cobrar o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis para que o curso aconteça de forma on-line. Depois da insistência e cobrança a público do deputado, o comandante da PM acatou o pedido de Elizeu e se prontificou a circular outro boletim interno ainda nesta quinta-feira, alterando o curso para a modalidade EAD.

Antes da cobrança em público, Elizeu já havia feito reuniões com o secretário de segurança pública, Alexandre Bustamante, secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, governador Mauro Mendes e com o próprio comandante geral da Polícia Militar, pedindo alteração no curso.

Elizeu explica que a Polícia Militar já possui plataforma para realização de cursos on-line, e que neste momento, é importante que aconteça assim para que o policial consiga a tão sonhada promoção.

Sem os cursos de qualificação, o militar não pode ser promovido, mas realizar de forma presencial sem respaldo ao policial, é pior de acordo com Elizeu.

“É irresponsabilidade fazer o curso de qualificação de forma presencial. Os policiais penais já suspenderam a formação dos novos chamados no concurso por causa da covid. Um curso presencial pode prejudicar o militar que busca a sua promoção”, declarou o deputado.

O sargento Elizeu relata que caso um militar seja infectado com a covid-19 ou H3N2, ele automaticamente será desligado do curso, e ainda pode infectar outros colegas de curso. Além de ser desligado do curso, o policial ainda terá que arcar com os custos do tratamento, já que a Polícia Militar não dá nenhum tipo de assistência ao policial.

“Em Minas Gerais, a previdência que o policial paga, parte dela vai para manter o Hospital Militar que tem condições de amparar um policial ou bombeiro que necessite de um atendimento médico. Aqui em Mato Grosso não temos isso. É preciso muita cautela e prudência neste momento, para que o policial não receba a sua promoção na forma de Post Mortem”, pontuou.

Por fim, após receber a notícia de mudança do curso de presencial para on-line, o deputado agradeceu ao coronel Assis e desejou boa sorte aos alunos que farão o curso de qualificação, agora de forma segura.

Compartilhe este post!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Com muito ❤ por go7.site